Injunção versus ordem de suspensão

Identificar a diferença entre os dois termos injunção e ordem de permanência não é complexa quando você entende claramente o significado de cada termo. Aqueles de nós no campo jurídico conhecem bem os termos Injunção e Ordem de suspensão. Por outro lado, alguns de nós podem ter ouvido o termo Injunção, mas não a Ordem de Permanência. Contudo, antes de distinguir os termos, precisamos primeiro entender seus significados. Só então é que a diferença entre eles se torna aparente.

O que é uma liminar?

Uma liminar é definida por lei como uma ordem ou mandado judicial que exige que uma pessoa execute ou se abstenha de executar um ato específico. É uma solução equitativa concedida pelo tribunal que compele a execução ou não execução de algum ato. Este recurso é concedido a critério do tribunal. Assim, variará de caso para caso. Normalmente, uma ação judicial é solicitada ou solicitada pela ação de arquivamento da parte, também conhecida como demandante. Ao conceder uma liminar, o tribunal examinará os fatos do caso para determinar se os direitos do autor estão sendo violados e se há um dano irreparável. Isso significa que a extensão da lesão é tal que mesmo a solução de danos não é suficiente para reparar a lesão. Os tribunais também concederão liminares para garantir a justiça ou impedir a injustiça. Lembre-se de que uma liminar não é um recurso concedido liberalmente pelo tribunal.

As injunções são classificadas em várias categorias. Isso inclui Injunções Preliminares, Injunções Preventivas, Injunções Obrigatórias ou Injunções Permanentes. Injunções preliminares são concedidas como uma forma de alívio temporário, a fim de manter ou preservar a condição existente de algo. As Injunções Preventivas ordenam que as pessoas se abstenham de praticar algum ato negativo que possa afetar adversamente os direitos do autor. As injunções obrigatórias exigem a execução obrigatória de algum ato específico, também chamado de execução específica. Exemplo de uma liminar obrigatória é uma ordem judicial para remover prédios ou estruturas erguidas indevidamente sobre o terreno de outra pessoa. As Injunções Permanentes são concedidas ao final de uma audiência e constituem uma forma de alívio final. Exemplos gerais de Injunções incluem ordens para evitar incômodos, poluição do abastecimento de água, corte de árvores, danos ou destruição de bens ou ferimentos pessoais, ordens que exigem a devolução de propriedades ou a remoção de blocos de vias de acesso e outras. O não cumprimento de uma liminar resulta em uma acusação de desacato ao tribunal.

O que é um pedido de estadia?

Uma ordem de permanência também representa uma ordem emitida pelo tribunal. No entanto, seu objetivo é diferente daquele de uma liminar. É definida como uma ordem judicial que interrompe ou suspende um processo judicial, total ou temporariamente. Algumas jurisdições simplesmente se referem a ela como uma 'estadia'. Tais pedidos são emitidos para suspender ou interromper uma ação legal até que uma determinada condição seja cumprida ou um evento específico ocorra. O tribunal pode suspender a suspensão mais tarde e reiniciar o processo legal. As ordens de suspensão diferem de jurisdição para jurisdição. Em geral, no entanto, existem dois tipos de ordens de suspensão: uma suspensão de execução e uma suspensão de procedimentos.

A suspensão da execução é uma ordem de suspensão emitida pelo tribunal que suspende ou atrasa a execução de uma sentença contra uma pessoa. Assim, por exemplo, quando o tribunal concede indenização a um autor, o autor não pode cobrar a quantia concedida ao réu devido à ordem de suspensão. Esse tipo de ordem de permanência também pode se referir a um adiamento ou interrupção na execução de uma sentença de pena de morte.

Uma suspensão de processo, por outro lado, refere-se à suspensão de um julgamento legal ou de um processo específico dentro de uma ação legal. Tais ordens de suspensão são emitidas para suspender o processo de um caso até que uma das partes cumpra determinadas condições ou cumpra uma ordem judicial. Por exemplo, quando uma parte está obrigada a depositar uma certa quantia no tribunal antes do início de uma ação legal, o tribunal emitirá uma ordem de suspensão até que a parte pague a quantia. Além disso, se o autor tiver apresentado ações em dois tribunais diferentes contra o réu, como um tribunal distrital e um tribunal criminal, um dos tribunais emitirá uma ordem de suspensão suspendendo a ação antes dela até que o caso no outro tribunal seja concluído.

Qual é a diferença entre Injunção e Ordem de suspensão?

É evidente, então, que uma liminar e uma ordem de suspensão representam dois termos jurídicos completamente diferentes. Embora ambos constituam ordens emitidas por tribunais, diferem em seu propósito.

• Injunção é uma ordem ou mandado judicial que proíbe ou exige a execução de algum ato específico por uma parte.

• Uma liminar é normalmente solicitada pelo autor e representa uma solução equitativa na lei.

• As injunções são concedidas a critério do tribunal e somente nos casos em que as ações de uma das partes causarão danos irreparáveis ​​ao demandante.

• Existem diferentes tipos de injunções, incluindo injunções preliminares, preventivas, obrigatórias ou permanentes.

• Em contrapartida, uma ordem de suspensão constitui uma ordem emitida pelo tribunal suspendendo, adiando ou interrompendo um processo judicial, total ou temporariamente.

• Embora as ordens de suspensão possam diferir de jurisdição para jurisdição, essencialmente existem dois tipos principais de ordens de suspensão: suspensão de execução e suspensão de procedimentos.

• A suspensão da execução refere-se à suspensão ou atraso na execução de uma sentença judicial específica, como pena de morte ou pagamento de indenização a um autor. Da mesma forma, uma suspensão de processo refere-se à suspensão ou adiamento de um processo legal ou de um processo específico dentro de uma ação legal.

Cortesia de imagens:


  1. Rundown Shack via Wikicommons (Domínio Público) A câmara da Suprema Corte de Utah por Mangoman88 (CC BY-SA 3.0)